Evento da ONU em Nova Iorque visa ampliar espaço das mulheres em ciência e tecnologia

Um evento de três dias sobre formas de melhorar o envolvimento das mulheres no setor aeroespacial, assim como nos campos de ciência, tecnologia e matemática, ocorreu no início de outubro em Nova Iorque sob a liderança de dois escritórios das Nações Unidas.

O Escritório das Nações Unidas para Assuntos do Espaço Sideral (UNOOSA) e a ONU Mulheres uniram-se no “Espaço para Mulheres”, uma reunião de especialistas para compartilhar conhecimentos, ampliar parcerias e promover esforços para encorajar as mulheres e meninas a se envolverem com ciência, tecnologia, engenharia e matemática.

Professora Amivi Kafui Tete-Benissan (esquerda) ensina biologia celular e bioquímica na Universidade de Lomé, na capital do Togo. Foto: Banco Mundial/Stephan Gladieu

Professora Amivi Kafui Tete-Benissan (esquerda) ensina biologia celular e bioquímica na Universidade de Lomé, na capital do Togo. Foto: Banco Mundial/Stephan Gladieu

Um evento de três dias sobre formas de melhorar o envolvimento das mulheres no setor aeroespacial, assim como nos campos de ciência, tecnologia e matemática, ocorreu no início de outubro em Nova Iorque sob a liderança de dois escritórios das Nações Unidas.

O Escritório das Nações Unidas para Assuntos do Espaço Sideral (UNOOSA) e a ONU Mulheres se uniram para o “Espaço para Mulheres, uma reunião de especialistas para compartilhar conhecimentos, ampliar parcerias e promover esforços para encorajar as mulheres e meninas a se envolverem com ciência, tecnologia, engenharia e matemática (STEM, na sigla em inglês), especialmente em países em desenvolvimento.

“O ‘Espaço para as Mulheres’ é um projeto de integração da perspectiva de gênero. Gostaríamos de trabalhá-lo com com os Estados-membros não só para difundir a educação STEM, mas também para ajudar as jovens formadas a encontrar seu lugar sociedade, sem precisar deixar seus próprios países”, disse Simonetta Di Pippo, diretora do UNOOSA.

O evento também aprofundará o papel da tecnologia espacial e da ciência para cumprir o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 5, sobre a igualdade de gênero. “E isso tem que ser feito com cada Estado-membro, e começaremos com um pequeno grupo de líderes — como gosto de chamá-las — portanto, países ‘piloto’ com os quais desenvolvemos esse projeto de médio e longo prazo”, disse.

Com a temática prioritária de construção de capacidades para o século 21, o evento discutiu abordagens inovadoras para atingir a Agenda 2030. Astronautas, diplomatas, autoridades e especialistas de todo o mundo participaram do evento para a criação do projeto.

Em consonância com a visão do UNOOSA de trazer os benefícios do conhecimento sobre o espaço para a humanidade, o foco do projeto é perceber que mulheres e meninas estão incluídas nesses benefícios e que desempenham um papel ativo e igual na ciência espacial, na tecnologia, na inovação e na pesquisa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s